sábado, 3 de maio de 2008

Geografia//A região amazônica, a região sudeste

Geografia

Nível fundamental

Conhecendo a região Amazônica

Ponto de partida
Leitura do texto Amazônia brasileira no site Educação do UOL.
Objetivos
O aluno irá analisar, compreender, descrever, localizar, pesquisar, elaborar sínteses, questionar. Ele deverá ser capaz de entender a formação do espaço amazônico e a importância da preservação/conservação do meio ambiente. Além disso, deverá:
1) Conhecer a diferença entre a região Norte e a região Amazônica com base nas propostas de regionalização apresentadas anteriormente;
2) Saber usar/ler mapas, maquetes, gráficos e tabelas, importantes recursos de entendimento da região. Baseado nessa leitura e na implantação de dados nos mapas, associar e correlacionar os diferentes fenômenos abordados;
3) Compreender a dinâmica natural com base na interação dos elementos que a compõem: relevo, clima, vegetação (deve ser priorizada), hidrografia, solos, ciclo do carbono, dos nutrientes e da água. A preocupação fundamental é criar uma análise baseada na interação dos sistemas naturais, procurando entender como eles se relacionam e que existe um equilíbrio a ser mantido;
4) Conhecer como ocorreu a ocupação territorial com base na importância dos rios, na construção das rodovias, na expansão da agropecuária, na garimpagem, nos projetos governamentais e privados e nos impactos ambientais associados;
5) Localizar as principais cidades, avaliando a hierarquia urbana e as densidades demográficas e relacionando-as com os meios de transporte;
6) Compreender a importância da Amazônia, do ponto de vista ambiental e econômico, no contexto nacional e internacional;
7) Avaliar os efeitos de uma ocupação descontrolada e inadequada da Amazônia.
Estratégia
1) Propor a confecção de mapas de clima, relevo, vegetação, hidrografia. Solicitar um texto comparando a ocorrência desses fenômenos nos diferentes mapas;
2) Pesquisar a cultura regional (costumes, comidas, frutas, folclore, músicas, etc.), a importância do ecossistema amazônico para o mundo e os impactos ambientais associados ao efeito estufa;
3) Construir uma maquete do relevo (altimetria) da região Norte ou amazônica e localizar rios principais, as maiores cidades, as rodovias, a vegetação (com as áreas de desmatamento mais intenso). A maquete deve ser uma síntese do que foi estudado. O aluno deve ser estimulado a colocar, na maquete, as informações que coletou;
4) Com base em filmes e documentários, e num roteiro, apresentar as diferentes paisagens que formam a região e o modo de vida da população.
Conclusão da atividade
Apresentar as maquetes numa exposição e, em cartazes, os impactos do efeito estufa sobre a Amazônia.
Conceitos
Região Norte, Amazônia Legal, Equilíbrio e Desequilíbrio Ambiental, Ecossistemas, Natureza, Impactos Ambientais.


Conhecendo a região Sudeste

Objetivos
O aluno irá ler, analisar, interpretar, compreender, selecionar e elaborar sistemas de investigação e de resolução de problemas; reconhecer na aparência das formas visíveis e concretas do espaço geográfico atual os processos históricos, construídos em diferentes tempos; descrever, localizar, pesquisar, sintetizar, questionar. Ele deverá:
1) Compreender a importância econômica da Região Sudeste, principalmente com base na indústria, na agropecuária moderna e no setor de serviços avançados;
2) Produzir/usar/ler/interpretar mapas, maquetes, gráficos e tabelas para identificar, localizar e entender as singularidades ou generalidades da região Sudeste e das sub-regiões, comparando com o restante do país;
3) Compreender a dinâmica natural com base na interação dos elementos que a compõem: relevo, clima, vegetação, hidrografia, solos, etc. e relacionar com a ocupação econômica, valorizando modificações, impactos ambientais e para a saúde humana;
4) Conhecer como ocorreu a ocupação territorial a partir dos ciclos econômicos e das relações com as outras regiões brasileiras. Reconhecer, na paisagem, as rugosidades espaciais, isto é, a herança materializada em objetos técnicos como conseqüência de diferentes épocas históricas, e seu uso atual (como o uso dos antigos casarios coloniais e do período cafeeiro por redes de fast food e bancos);
5) Localizar as principais cidades, avaliando a hierarquia urbana e as densidades demográficas, relacionando-as com os meios de transporte (ferrovias, rodovias, hidrovias, porto e aeroportos). Compreender a importância dos fluxos materiais e imateriais;
6) Compreender a importância da região Sudeste, no aspecto econômico, no contexto nacional e internacional.
Estratégia
1) Propor a confecção de mapas de clima, relevo, vegetação, hidrografia e impactos/problemas ambientais mais graves. Solicitar um texto comparando a ocorrência desses fenômenos nos diferentes mapas e relacionando-os;
2) Pesquisar a localização das principais áreas industriais - especialmente os tecnopólos - e relacioná-la com a ocorrência de centros de pesquisa/universidades e infra-estrutura moderna;
3) Construir um mapa indicando a distribuição da pobreza na região, associando-a com as atividades econômicas desenvolvidas e/ou a concentração fundiária e/ou presenças de infra-estrutura moderna;
4) Procurar informações sobre a agropecuária moderna e rudimentar, apresentando suas localização e características;
5) Com base em filmes e documentários, e num roteiro, apresentar as diferentes paisagens que formam a região e o modo de vida de sua população;
6) Comparar o ritmo de vida, as desigualdades sociais internas e a ocorrência da violência nas grandes cidades (de preferência São Paulo e Rio de Janeiro) e nas cidades de pequeno porte. Estimular os alunos a explicar as diferenças (desestimular abordagens preconceituosas) e evitar dar respostas prontas; em vez disso, propor ou valorizar as soluções que respeitem a legalidade, a ética e a inclusão social.
Conclusão da atividade
Criar um painel sobre os problemas urbanos e visitar uma fábrica ou uma cidade de grande porte e conhecer as suas diferentes paisagens.
Conceitos
Região Sudeste, Sistemas Técnicos, Hierarquia Urbana, Estruturação do Espaço Econômico, Condições Gerais de Produção Industrial, Sistemas Técnicos, Meio Técnico-Científico-Informacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário