terça-feira, 20 de maio de 2008

História do Brasil... A chegada da familia real, a abertura dos portos

História do Brasil

Nível fundamental

A Chegada da família real

Introdução
Devido à intensa veiculação de opiniões sobre a chegada da corte portuguesa no Brasil, é importante debater com os alunos quais as relações desse fato histórico com a vida atual dos brasileiros.
É importante também que os alunos conheçam as diferentes visões, presentes na historiografia, sobre a vinda da família real. Só assim poderão analisar as diversas interpretações desse fato histórico e chegar às suas próprias conclusões.
Objetivos
1. Reconhecimento do contexto histórico em que se dá a chegada da família real no Brasil.
2. Análise das mudanças ocorridas, depois da instalação da corte portuguesa, na economia, na política, nas relações culturais e sociais. Ao mesmo tempo, estudar as facetas da realidade que permaneceram inalteradas.
3. Estudo das mudanças na organização do Estado.
4. Análise do processo de construção da unidade territorial brasileira e da relevância da presença da família real no Brasil.
5. Debate sobre a importância desse momento histórico para a formação da identidade do povo brasileiro.
Estratégias
1. Leve para a sala de aula pequenos cartazes, nos quais estejam registradas algumas das transformações ocorridas no Brasil depois da transferência da corte portuguesa: a criação do Banco do Brasil, da primeira escola de medicina, etc. É importante que o momento no qual essas mudanças aconteceram não seja revelado aos alunos. Eles devem saber apenas que foram as primeiras instituições que surgiram no país e refletir sobre o papel delas na história brasileira.
2. Depois de ouvir as opiniões dos alunos, apresente o contexto histórico em que essas mudanças ocorreram. Exponha a relevância desses fatos para a criação de uma infra-estrutura que atendesse às necessidades da monarquia que aqui se instalava. É fundamental que sejam evidenciadas as mudanças ocorridas na organização estatal daquela época.
3. Apenas nesse momento da aula as motivações da fuga da família real estarão em foco. Pergunte aos alunos o que sabem sobre o acontecimento e, a partir das idéias expostas, problematize o contexto histórico. É importante que as expressões "vinda", "chegada" e "fuga" sejam debatidas, já que revelam aspectos fundamentais do debate que envolve importantes nomes da historiografia brasileira.
4. Para finalizar, faça uma explanação sobre o papel da corte portuguesa para a manutenção da unidade territorial brasileira. Cite as diferentes revoltas que ocorriam no Brasil, pois isso ajudará o grupo a compreender o papel centralizador da monarquia.
Atividade
1. Para que os alunos percebam as mudanças geradas nas relações sociais brasileiras depois da chegada da família real, leve para a sala de aula objetos que permitam interpretar, encenar as representações do imaginário sobre tais mudanças - e o quanto elas reorientaram a vida cotidiana daquele tempo.
Pensar, com os alunos, sobre o número de pessoas que chegou ao Brasil e os estranhamentos em relação aos costumes do "outro", será uma maneira de fazê-los se sentir parte daquilo que foi vivenciado pelos sujeitos históricos daquele período. Um exemplo relevante foi a apropriação de diversas propriedades, para que servissem de moradia aos que chegavam de Portugal.
2. Por fim, peça aos alunos - dispostos em pequenos grupos - que criem mímicas revelando o que acharam mais interessante. Depois de apresentá-las e de os colegas terem tentado descobrir quais mensagens estavam subjacentes aos gestos, proponha que façam pequenas explanações sobre o significado de suas representações.
Sugestões de leitura
1. Na revista Nova Escola, edição de jan/fev de 2008, há o artigo "Nascimento do Brasil", assinado por Paulo Araújo, sobre a "fuga" da família real. O texto pode auxiliar no tratamento do tema com os alunos, principalmente no que se refere a fatores metodológicos que facilitem o processo de construção do conhecimento. O artigo traz um infográfico que pode ser usado com a turma e que auxiliará na visualização das relações entre os fatos históricos.
2. A obra 1808: como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a história de Portugal e do Brasil, Editora Planeta, do jornalista Laurentino Gomes, traz uma série de curiosidades que permitem tornar o tratamento do tema mais atraente aos alunos. É importante ressaltar - o que o autor já faz no corpo do livro - que a obra não tem qualquer preocupação no sentido de desenvolver um trabalho historiográfico preciso, ainda que faça referência a vários historiadores.


A abertura dos portos

Introdução
No momento em que o Brasil comemora os 200 anos da transferência da monarquia portuguesa, pesquisar as circunstâncias que levaram à abertura dos portos possibilita reconhecer a importância desse fato para a história das relações comerciais do Brasil no século 19. Além disso, é possível identificar as diferentes razões que levaram dom João a "optar" por essa medida.
É relevante observar também o quanto a abertura dos portos permitiu mudanças na vida cotidiana, devido aos inúmeros produtos que passaram a chegar ao país. Na verdade, todo esse processo representou um passo importante para as relações internacionais brasileiras e, também, para o desenvolvimento de nossa economia.
Objetivos
1. Conhecer as circunstâncias que levaram à abertura dos portos.
2. Analisar as mudanças que a abertura dos portos provocou na vida cotidiana da população.
3. Refletir sobre as trocas culturais facilitadas pelas relações comerciais do Brasil com outros países.
4. Refletir sobre a desconstrução progressiva do pacto colonial, que garantia o monopólio comercial português.
Estratégias
1. Coloque na lousa o tema da aula e pergunte se os alunos sabem o que ele significa. Peça que dois alunos anotem no quadro as idéias verbalizadas pela turma, formando uma tempestade de idéias.
2. Explique aos alunos a importância desse fato para as relações comerciais, evidencie a relevância dos meios de transporte marítimo e, também, a ausência de uma efetiva interconexão entre as regiões brasileiras.
3. Escolha dois ou três objetos trazidos ao território brasileiro pela família real e debata com a turma sobre as mudanças que o uso desses objetos gerou nos costumes dos brasileiros. (Observação: ajuda a despertar o interesse da turma usar ao menos um objeto exótico, como, por exemplo, um par de patins para gelo).
4. Depois de os alunos perceberem o quanto as decisões políticas transformam a vida da população, construa, com a participação da turma, um mapa conceitual que recupere tudo que foi estudado e que possibilite a compreensão do quanto a abertura dos portos às nações amigas minava os aspectos centrais do pacto colonial.
5. Reflita com os alunos sobre as relações comercias brasileiras no presente. Pergunte quais produtos o Brasil exporta e quais importa - e registre na lousa. Para finalizar, escolha uma notícia ou reportagem sobre as trocas comerciais na atualidade, leia com a turma e deixe que os alunos relacionem essas trocas comerciais e culturais com as que ocorriam no tempo da chegada da família real.
Atividade
1. Para que os alunos percebam a importância das mudanças ocorridas no Brasil com a abertura dos portos, organize um exercício de interpretação. Nele, três alunos devem representar os interesses de três países: Brasil, Portugal e Inglaterra. Na primeira fase da atividade, o Brasil deve estar preso pelo pacto colonial e os entraves das relações comerciais devem ficar evidentes. Na segunda fase, faça a representação das mesmas necessidades comerciais, agora sem os entraves, derrubados pela abertura dos portos. É interessante que os privilégios alfandegários dados aos ingleses sejam destacados.
2. Por fim, peça aos alunos que representem, por meio de desenhos, o Brasil antes e depois da abertura dos portos.

Um comentário:

  1. jel.95@hotmail.com27 de julho de 2009 14:24

    foi o que eu queria...
    brigada!
    continui assim!
    até +!

    ResponderExcluir